NO PRINCÍPIO CRIOU DEUS OS CÉUS E A TERRA E TUDO O QUE NELE HÁ.

Friday, June 02, 2017

O PROPÓSITO E A PROVIDÊNCIA DE DEUS P/174 -- CONTINUAÇÃO -- "A Palavra de Deus nos assegura que seremos perdoados mediante o nosso arrependimento sincero. E nem sempre aceitamos este perdão incondicionalmente, uma vez que não mudamos de atitudes. Continuando a ser como antes sem nenhuma transformação, ou seja, nada mudou, ficando o dito pelo não dito, e assim perdemos aquilo que é de melhor para nosso crescimento espiritual. E a nossa vida de Cristão fica comprometida, e nos aprisionamos em sentimentos de culpa, que tem lá seus altos e baixos, e isto nos torna escravos de nós mesmos"


                O PROPÓSITO E A PROVIDÊNCIA DE DEUS

                                               PARTE -174

Oração de agradecimento e reconhecimento:
“Porque eu sou o Senhor vosso Deus; portanto vós vos santificareis, e sereis santos, e não contaminareis as vossas almas” Levítico 11 v 44 p/a
E agora, como por um pequeno momento, se, se nos fez graça da parte do Senhor, nosso Deus para nos deixar que alguns se escapem, e para dar amparo no seu santo lugar, para nos alumiar os olhos.
Ó Deus nosso, e para restaurarmos o que nossos pais arruinaram, e para que nos desse um lugar seguro para morar em Judá e em Jerusalém.
Agora, pois, ó nosso Deus que diremos depois de tudo isto que acabamos ouvir?
Pois deixamos os teus mandamentos, pelos quais mandastes pelo ministério de teus servos, os profetas, dizendo:
A terra em que entrais para possuir é terra imunda, pelas imundícias de seus povos, pelas abominações com que, na sua corrupção, a encheram de uma extremidade à outra.
Agora, pois, vossas filhas não dareis a seus filhos, e suas filhas não tomareis para vossos filhos e nunca procurareis a sua paz e o seu bem; para que vos fortaleçais, e comais o bem da terra e a façais possuir a vossos filhos para sempre.
E depois de tudo quanto fizemos de errado por causa de nossas más obras, e da nossa grande culpa, ainda assim, tu, ó nosso Deus, impediste que fôssemos destruídos, por causa da nossa iniquidade, e ainda nos deste livramento, como este.
Depois de toda sua bondade ainda tornaremos a violar os teus mandamentos e aparentar-nos com os povos destas abominações?

Não te indignarias tu assim contra nós até de todos consumirem, até que não ficasse resto e nem que quem escapasse?

                                       ---- EJO ---- Continua




No comments: